No ocaso deste acaso em que me vejo, me perco em muitas curvas longilíneas: Tuas mãos em meus cabelos, benfazejo, ao som de madrigais nas noites minhas.

Menu